Páginas

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Pra pensar



Aos que passam pela nossa vida.

Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho...
Porque cada pessoa é única para nós,
e nenhuma substitui a outra.

Cada um que passa em nossa vida passa sozinho,
mas não vai só...
Levam um pouco de nós mesmos
e nos deixam um pouco de si mesmos.

Há os que levam muito,
mas não há os que não levam nada.

Há os que deixam muito,
mas não há os que não deixam nada.

Esta é a mais bela realidade da vida....
A prova tremenda de que cada um é importante
e que ninguém se aproxima do outro por acaso...





Retrospectiva


A comoção mundial pelo terrível acidente aéreo com a aeronave da Air France, me levou a algumas reflexões.
Acho muito natural que o mundo todo se emocione diante desse fato, afinal várias pessoas perderam a vida, algumas muito jovens, outras durante o trabalho, enfim...
Vejo autoridades brasileiras e de outros países vestirem suas roupinhas pretas e encomendarem a alma das vítimas em cultos ecumênicos, decretação de luto oficial, muitas lágrimas, muitas perguntas.
Diante de tudo isso fiquei me perguntando: quando é que teremos luto oficial e cerimônias religiosas pelas vítimas dos nossos acidentes automobilísticos?
Todos sabemos que o número de pessoas mortas nas estradas brasileiras é muito maior do que as vítimas de acidentes aéreos, que continua sendo a forma mais segura de viajar, apesar dos acidentes que estão sempre nas manchetes dos jornais.
Aliás, parece que só quem viaja de avião merece manchetes de jornal, consternação nacional e internacional.
Fico imaginando se o fato da passagem aérea ser muito mais cara e, consequentemente, os passageiros “pessoas mais importantes”, tem alguma explicação para essa quase ausência de notícias dos mortos no trânsito.
Onde estão as notícias dos que morrem atropelados nas ruas e estradas?
Onde está a punição aos responsáveis pelas mortes de tantos, jovens ou não?
Estarão escondidos, protegidos por imunidade parlamentar, por advogados famosos, pela ineficiência da justiça?
Precisa ser morto de forma absolutamente brutal, como o menino João Hélio, para virar notícia. As milhares de vítimas continuam anônimas, em sua maioria.
Sem falar no tratamento aos familiares das vítimas. Acho perfeito que todos recebam tratamento diferenciado, psicólogos e médicos especializados, indenizações milionárias.
Só me pergunto: por que esse tratamento não é igual para todos? Por que mães, filhos e esposas dos acidentados nas estradas têm que ficar à mercê do atendimento público de hospitais mal equipados, sem recursos para cuidar dos seus feridos ou enterrar seus mortos?
Se não sabemos a causa de muitos acidentes aéreos, especialmente desse com o Airbus, cujas causas provavelmente jamais serão conhecidas, as causas dos acidentes de trânsito são muito conhecidas de todos: péssimas condições das estradas, estado lamentável da maior parte da frota de veículos, fiscalização ridícula e ineficiente (já reparou que praticamente só temos fiscalização nas épocas em que todo mundo precisa de mais dinheiro?), agentes de trânsito mal preparados, irresponsabilidade de muitos motoristas.
Lamento muito que tantas pessoas tenham desaparecido tão subitamente, mas ainda acho que é melhor morrer na explosão de uma aeronave em pleno vôo de cruzeiro do que ficar o resto da vida inválida, sem condições de manter meus dependentes, sem condições de andar, falar, trabalhar, por causa de um acidente de trânsito.
Gostaria de saber quando será o dia de luto oficial, decretado pelos nossos preocupados governantes, pelos nossos mortos nas estradas brasileiras.





Ser mulher é...



Ser mulher


É ser a fêmea da espécie
A que alimenta e aquece
Com carinho e amor profundo
A todos os seres do mundo

É ser capaz de sorrir, mesmo nas dores do parto
É torcer pelo filho sempre, na prova e no campeonato

É aprender a fazer mamadeira
É saber agüentar choradeira
E lembrar que isso é pra sempre
Por que filho é pra vida inteira

É fazer contas
É fazer compras
É fazer amor
É fazer de conta

É ver o tempo passar
É ver a cintura aumentar
É ver o filho crescer
É não deixar a esperança morrer

É não poder ter defeitos
É ter que ser caprichosa
É agüentar o preconceito
Pra não ter fama de manhosa

É tentar ficar mais bonita
Mesmo que o marido nunca repare
Por que marido é assim mesmo
Isso é apenas um detalhe

É gostar de muita festa
É curtir a brincadeira
É saber o que não presta
Pra aproveitar a vida inteira

É sofrer na depilação
É aguentar a menstruação
É acompanhar a construção
De um mundo em transformação

É cozinhar, lavar, passar
É levar filho na escola
E ainda ter que trabalhar
Mesmo que o salário seja uma esmola

É passar o dia inteiro no tanque e no fogão
Ou suportar todos os dias as exigências do patrão
É passar noites em claro, com o termômetro na mão
E satisfazer os caprichos de um marido mandão


É aprender sobre futebol
É saber jogar o anzol
Pra acompanhar o marido
Faça chuva ou faça sol

É cuidar do cabelo, da pele, das unhas
É suar a camisa na esteira
Mesmo que haja quem diga
Que tudo isso é besteira

É agüentar a sogra chata
É aturar cunhado folgado
É ter que estar sempre linda
E com cabelo arrumado

É freqüentar academia
Perdendo peso, medidas e mau humor
Pois ficar gorda pra sempre
Com certeza é um horror!

A você, minha amiga
Que trabalha todo dia
Com calor ou frio, chuva ou ventania
Dedico essa poesia pra lhe trazer alegria.
(Didi Tristão)

Ganhei um concurso com esse poema, se é que posso chamá-lo assim...


Como dizia Cora Coralina
 “Feliz aquele que transfere o que sabe
E aprende o que ensina”.


Soletrando

Eu já deveria estar na cama, mas não quero perder o "fio da meada"...
Acabo de ler umas coisas que a Bibi escreveu.
Ela gosta de escrever, mas não gosta de mostrar pra ninguém.
Eu, durante muito tempo, escrevi e rasguei tudo.
Tinha vergonha, medo de censura, de más interpretações, sei lá!
Coisa de adolescente talvez...
Quando a idade aumenta a gente vai ficando meio sem-vergonha, eu acho...
Pois bem, eu adoro escrever. Adoro ler também.
Cada palavra escrita é  um registro importante do momento da gente. É como uma fotografia das coisas que vão no nosso íntimo, que ninguém pode ver de outra maneira.

Em recente viagem ao Maranhão, passeando pelo centro histórico nos deparamos com a estátua de um sujeito chamado Benedicto Leite. Esse cara foi um político maranhense que, no século XVIII, acreditava que todo mundo deveria ter acesso ao conhecimento, coisa que era praticamente proibida. Certa vez tentaram aprovar uma lei que proibia a alfabetização das pessoas e queriam que ele assinasse a dita cuja da lei. Diz a história que ele se recusou a assinar uma coisa tão absurda e disse que preferia perder a mão a fazê-lo.
Não é que ergueram uma estátua do homem, em praça pública, sem a mão?

 

A leitura pode nos transportar para muitos mundos.
Permite que conheçamos lugares, acontecimentos, pensamentos, conhecimentos, culturas e até delírios de outras pessoas. Através das letras chegamos a lugares inimagináveis.
Conhecemos heróis e vilões, bandidos e mocinhos, alegrias e tristezas, fantasia s e realidade.
Um livro pode tudo! E nós vamos junto, viajando nas palavras como um surfista em cima de sua prancha pelos mares da imaginação do autor.
Dá pra aprender muito através de coisas que alguém escreve.
Conhecemos sentimentos, experiências, amores e vivências de gente que provavelmente nunca conheceremos de verdade.

Leia, Bibi... leia bastante. Inspire-se naqueles que são capazes de colocar no papel o que lhes vai no pensamento e coloque o seu sentimento e sua percepção do mundo pra fora, para que todo mundo aprenda com você também.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Charanga


O pobrezinho do meu carro está igualzinho a dona, precisando de um monte de peças novas!
E o preço? É de cair o queixo...
Pesquisa de mercado revela que os preços podem variar uma barbaridade, que existem mil marcas diferentes - e eu não entendo bulhufas disso - peças e pecinhas das quais eu nunca ouvi falar.
Além do IPVA, seguro, estacionamento, licenciamento, DPVAT e sei lá mais quantas siglas, ainda tem esse negócio de desgaste!
Sem contar o mecânico, em quem eu tenho que acreditar pois não entendo nada do assunto.

É muito maligno!
Se por um lado o carrinho me leva e trás, me garante conforto e alguma pontualidade, o prejuízo é de lascar.
Bem dizem que é como filho. Tá na época de pagar a matrícula e comprar material pro início do ano letivo dele...
Aiai...



sábado, 26 de dezembro de 2009

Ano Novo

Mais um ano vai embora...
Isso está acontecendo com uma frequencia absurda!
Lembro quando era criança e demorava muuuuuito pra chegar o Natal, o Ano Novo.
Agora passa tão depressa que já dá pra pensar hoje no cardápio da ceia do ano que vem.
O Ano Novo chegará em breve. Daqui a bem poucos dias estarei escrevendo em 2010.
Bonito esse número!
Espero que esse ano traga muitas alegrias, muita festa, muita saúde, amor, sucesso e prosperidade.
Que a gente consiga se livrar dos malas e dos inconvenientes, que os chatos fiquem bem longe, os bandidos e os safados idem.
Que meus amigos estejam sempre por perto.
Que minha família consolide ainda mais o amor que sentimos.
Que o trabalho seja leve e tranquilo.
E que todo mundo encontre a FELICIDADE!

Na janela lateral

Como todos os dias, amanhece...

Da janela do meu quarto vejo espetáculos lindos, todos os dias.

E dou graças aos céus por poder ver, por poder apreciar coisas bonitas e saber dar valor a elas.



Foi assim na véspera do Natal e hoje!
Espero que a vida me reserve muitos espetáculos como esses...

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Novos tempos

Não há mal que sempre dure nem bem que nunca se acabe!

Esse ditado é muito sábio.


Hoje eu consegui algumas coisas boas.
Disseram que eu sou "rabuda"... talvez seja mesmo!
Porém, esquecem rápido as coisas ruins que acontecem com a gente.
Só nós não esquecemos delas. Mas deveríamos esquecer.
Lembrar só do que foi bom.

Tomara que o ano novo seja todo assim, cheio de sorte, de dias tranquilos, de noite bem dormidas, de sossego, boa comida e oportunidades de mostrar do que sou capaz.

A partir de amanhã, estacionamento no prédio do trabalho.
Bom, né?


segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Envelhecer




Esse negócio de envelhecer é muito estranho. O tempo passa rápido demais!
De repente, você acorda, olha no espelho e percebe que seu rosto está enrugado, o cabelo branco.
Qualquer caminhadinha deixa suas pernas cansadas, falta o ar.
Você percebe que os dias passam muito rápido, mas parece que as noites ficam compridas, pois não dá pra dormir direito.
Sua lista de endereços fica cheia de cruzinhas do lado dos nomes dos seus amigos, pois vai morrendo um atrás do outro.
Tios? Você vai ficando cada dia com menos um.
Primos? Todos de cabelos brancos, barrigudões.
Você tem que levantar as mãos pro céu se ainda tiver dentes, se não precisa tomar remédio para diabetes e hipertensão, se não tem que fazer dieta por que o colesterol tá alto.
Os exercícios são cada vez mais lentos...
Algumas coisas você nem lembra mais como era!
Sem falar que um certo alemão te persegue o tempo todo.

Esse negócio de ser envelhecente é uma porcaria!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

LIBERDADE E ESPERANÇA


Essas são as palavras perfeitas, os conceitos perfeitos, sons perfeitos.
Se eu tivesse uma bandeira, essas palavras estariam escritas nela.

Há coisa mais bonita que a esperança? Esperança em tudo: no futuro, no amor, no próximo, em dias melhores.
Esperança! Linda palavra.

Liberdade: de ir e vir, de expressão, de pensamento. Nada de amarras, preconceitos, tabus.
Liberdade! Linda palavra!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Chuve lá fora....

Eta dia chato!

Chuva o dia inteiro, ninguém merece.
Tá certo que melhora a qualidade do ar, mas o resto todo piora: trânsito, rinite, sinusite, paciência (por causa do trânsito), o humor das pessoas, a vontade de comer aumenta, de dormir também...
Chuva só é boa pra plantinha e pra dormir!
Eu não sou planta e não posso dormir. Tô frita!

Saúde pública

Sogrinha já está em casa.
Sem diagnóstico, pra variar.

O negócio agora é assim.
Se os médicos não sabem o que voce tem, só existem dois diagnósticos possíveis:
- se tem febre é virose
- se não tem febre é depressão e estresse.
Simples assim.

Nessa brincadeira deixaram a velhinha de castigo quase 10 dias pra quê?
Fez um exame a cada dois dias, teve que aturar pacientes cheias de perebas e queixas nas camas ao lado, religiosos de todos os credos fazendo discursos pra ela, cama dura, comida ruim e diagnóstico nada!

Serviço de saúde é de lascar...

domingo, 6 de dezembro de 2009

É CAMPEÃO!


Que felicidade!

Aí, papai.... essa foi pra você!

Depois da tempestade vem o arco-íris!


Esse apareceu essa semana e a foto foi feita da minha janela.

Espero que seja o prenúncio de dias melhores e felizes.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Sogrinha

A sogrinha não está bem.
Emagreceu uma barbaridade, cerca de 15 quilos, em dois meses.
Estou preocupada.
Hoje teve consulta com a Drª Liz que resolveu interná-la para exames.
Acho que foi a melhor atitude a ser tomada.
É preciso investigar. Temo que seja uma coisa séria.
Sorte e saúde, Sogrinha...

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Sogrinha

Paizinho,
Eu olhei pra sogrinha outro dia e senti uma coisa estranha...
Parece que ela está se apagando!
Foi ruim demais ver isso.
Eu gosto dela.
Além de ser carinhosa comigo, já passou por tantos apuros...
Sei que todos nós vamos sair desse mundo um dia, mas eu não consigo lidar bem com isso, você sabe...
Mamãe disse pra eu olhar bem nos meus olhos, diante de um espelho, e lembrar que eu sou forte (só ela é que acha isso) e que vou aguentar tudo que vier...
Será?




"Se procuras uma mão disposta a te ajudar, 
tu a encontrarás no final do teu braço."


sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Axioma

O exemplo do porteiro é perfeito!
Horas e horas sentado, anos a fio, sem aproveitar para crescer!
Eu estava agora mesmo pensando nisso.
Vou trabalhar mais, ter menos tempo, mas vou aprender coisas que não sei, conhecer novas pessoas, abrir outros espaços.
Certamente vou crescer.
Conversando com meu marido, lembrei que quando eu trabalhava feito uma doida, antes de ir para onde acabo de sair agora, eu era magrinha!
Veja: pessoas novas, novos conhecimentos e o velho corpinho!
Quer coisa melhor que isso?
Se o trabalho for demais pra minha saúde, logo saberemos.
Além do mais, 1 ano e meio passa rápido e logo estarei em casa, só com o prazer do meu artesanato.
Eu vou sentir saudade do horário flexível, das pessoas de quem gosto tanto? Certamente que sim, mas sei também que não vou ter muito tempo pra pensar nisso e que os amigos de verdade não me abandonarão.


Obrigada pelo carinho, Aninha...

domingo, 8 de novembro de 2009

Pudim/gelatina/mousse de coco

Ontem fomos visitar uns amigos que não víamos há muito tempo.
Foi ótimo encontrá-los para comermos umas pizzas.
Resolvemos levar uma sobremesa...
Abri a despensa e fiquei imaginado o que poderia inventar com o que havia lá.

Juntei:
- 1 garrafinha de leite de coco
- 1 pacote de coco ralado
- 1/2 lata de leite condensado
- 1 lata de creme de leite
- 2 pacotinhos de gelatina incolor sem sabor
- 1 xícara de leite

Coloquei o coco ralado para hidratar no leite de coco e no leite.
Depois de meia hora, dissolvi a gelatina em um copo de água quente, juntei o creme de leite sem soro, o leite condensado e bati tudo no liquidificador, junto com o coco hidratado.
Coloquei numa forma com buraco no meio e foi pra geladeira.

Tinha um pote de geleia de goiaba.
Juntei a mesma medida de água e levei ao fogo baixo até formar uma calda grossa de goiaba.

Levamos tudo geladinho pra casa do Sergio e, depois da pizza, desenformamos a mistura de coco, que ficou bem bacana, pois a forma é daquelas de silicone, toda trabalhadinha.

Ficou com uma textura legal, firme porém macio.
Com a caldinha de goiaba por cima ficou bem interessante.

APROVADO!

Não tem foto por que comemos tudo antes de lembrar desse detalhe!
Beijoca

sábado, 7 de novembro de 2009

Flamengo

 

Composição: Lamartine Babo
 
Uma vez flamengo,
Sempre flamengo.
Flamengo sempre, eu hei de ser.
É meu maior prazer vê-lo brilhar,
Seja na terra, seja no mar.
Vencer, vencer, vencer!!!
Uma vez flamengo,
Flamengo até, morrer!
Na regata, ele me mata,
Me maltrata, me arrebata.
Que emoção no coração!
Consagrado no gramado;
Sempre amado;
O mais cotado nos fla-flus é o 'ai, jesus!'
Eu teria um desgosto profundo,
Se faltasse o flamengo no mundo.
Ele vibra, ele é fibra,
Muita fibra já pesou.
Flamengo até morrer eu sou!!!


Pilates

Pilates é um método de alongamento e exercícios físicos que se utilizam do peso do próprio corpo em sua execução. É uma técnica de reeducação do movimento, composto por exercícios profundamente alicerçados na anatomia humana, capaz de restabelecer e aumentar a flexibilidade e força muscular, melhorar a respiração, corrigir a postura e prevenir lesões.
Elaborado em 1920 pelo alemão Joseph Pilates, teve diversas influências como yoga, zen budismo, artes marciais e exercícios praticados pelos antigos gregos e romanos. Pensando no princípio de “mente Sã e corpo São”, Joseph criou uma atividade física baseada em seis princípios básicos: respiração, concentração, controle, alinhamento, centralização e integração de movimentos. Bem executada e orientada, não traz impactos nocivos para as articulações, ligamentos e musculatura. Qualidade de vida, consciência corporal, respeito e integração plena corpo-mente são o foco desse método.[1].
Pilates também inventou muitas máquinas para fazer exercícios. Na criação dos aparelhos ele aproveitava partes dos amortecedores dos carros alemães, isso durante a 1ª Guerra Mundial, após o fim da guerra e com a Europa toda destruída,ele mudou-se para Nova York, onde aperfeiçoou sua técnica e suas máquinas.
Deve sempre ser aplicado por educadores físicos ou fisioterapeutas, através de aulas que usualmente têm duração de 1 hora em aparelhos próprios ou no solo.
Fonte: Wikipédia
fonte: http://www.revistapilates.com.br
Ontem tive uma aula experimental de Pilates.
Nunca imaginei que as coisas estivessem tão ruins pro meu lado!
Equilíbrio = 0
Flexibilidade = 0
Condicionamento físico = 0

Descobri que nem mesmo sei respirar. Vê se pode uma coisa dessas!

Só estou precisando de dois tipos de transplante: um no rosto e outro no resto!

A única coisa que sobra são as dobrinhas em todo lugar... aquelas que só são lindas quando a gente tem 1 ano de idade...

Se o mundo não acabar, na segunda-feira eu começo a fazer essa coisa duas vezes por semana.


sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Tem dia que parece noite!

Se eu chorar mais um tiquinho só, vou precisar tomar soro na veia!

Injustiça é uma titica.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009



"É melhor calar-se e deixar que as pessoas pensem que você é um tolo do que falar e acabar com a dúvida!"

sábado, 31 de outubro de 2009

Hoje faz 4 anos que papai foi morar no céu.
Parece que foi ontem que o vi deitado naquele caixáo, frio, inerte...
Ainda dói do mesmo jeito. É uma mistura de saudade, tristeza, sei lá...
Levei flores pra ele. Náo eram as mais lindas nem as mais frescas, mas eram flores que devem durar um pouco mais se ninguém as roubar de lá.
O moço do cemitério foi gentil, arranjou uma escada pra mim. Eu jamais alcançaria a floreira sem a ajuda dele.
Eu queria pode fazer um carinho nele e só pude acariciar uma lápide fria e sem vida.
Espero, sinceramente, que um dia nós estejamos juntos novamente, que possa braçá-lo e conversar com ele de novo, sobre futebol, programas de TV daqueles que ele gostava, sobre cachorros, sobre o passado.
Pai faz falta, muita falta, sempre, em qualquer idade.
Como ele mesmo disse, foi feita a vontade de Deus... 
Espero que Deus exista mesmo e que meu paizinho esteja lá perto dele, conversando e rindo daquele jeito táo amigável que ele tinha e que eu tenho orgulho de ter herdado.
Me aguarde paizinho... qualquer hora eu chego aí...

Latonagem jurácica

Lembra daquele trabalho do ginásio, precursor dda latonagem? Pois é...
Aqui na casa da minha máe ela continua na ativa.
Com certeza ela náo está mais táo bonita quanto era na ocasiáo em que foi feita, afinal já se passaram mais de 40 anos desde a sua confecçáo.
Aqui está ela, hoje, velhinha mas funcionando, assim como eu...hehehehhe



Esse trabalho não se chamava latonagem, mas é a mesma coisa.
E eu já fazia isso quanto ainda pesava 28 quilos!

Restinho de férias em Niterói, pertinho da família.
Nada melhor do que isso!
Ontem caminhei pela praia, admirando as belezas naturais da minha terra. Vista pra uma das 7 maravilhas do mundo moderno, o Corcovado com seu Cristo Redentor, o Päo de Açúcar, o Forte Santa Cruz...
Tudo isso emoldurado por um céu muito azul, praticamente sem nuvens, uma areia branquinha.
Sem contar que náo conheço mais ninguém aqui e pude desfilar meu toucinho sem nenhuma preocupaçáo com críticas.
A propósito, ninguém parece se preocupar muito com o estado de conservaçáo corpo por aqui. Senhoras, mocinhas, senhores, rapazinhos, celulites, gordurinhas, varizes dividindo espaço com corpinhos sarados sem nenhuma cerimônia.
Deu vontade de voltar pr cá, de ficar novamente pertinho da minha máe, da minha irmá, dos sobrinhos. Redescobrir amigos antigos, conhecer gente nova. Gente da minha terra, do lugar onde eu nasci.
Fiquei até melancólica, náo consegui dormir direito.
Quem sabe o que me reserva o futuro, não é?

sábado, 24 de outubro de 2009

Sonhos

Entender a importância dos sonhos para o nosso organismo é, até hoje, um dos desafios da Medicina. A despeito das interpretações ligadas à psicologia, muitos especialistas dedicam-se a entender as aventuras que você vive enquanto dorme. Sim, pode acreditar: mesmo que não se lembre deles, os sonhos invadem seus pensamentos quando os olhos fecham-se. "Somente pessoas com algumas lesões cerebrais, como as ocorridas nos lobos parietais, deixam de sonhar", afirma o neurologista Luciano Magalhães Melo, do Hospital Paulistano. "E isso não é privilégios dos seres humanos, os sonhos já foram registrados como atividade cerebral de alguns animais, com o auxílio de eletroencefalograma".


O médico Sigmund Freud, conhecido por suas contribuições no campo da psicanálise, dizia que os sonhos eram manifestações disfarçadas de desejos inconscientes. Trata-se de uma afirmação que a ciência não nega nem confirma, porque até hoje não se conseguiu provar a existência científica do chamado inconsciente. "Já se postulou que sonhos seriam uma forma de manter a mente ativa durante o sono. Os estímulos irrelevantes seriam incorporados ao sonho, sem interferir nele, enquanto os relevantes poderiam acordar o individuo", afirma o neurologista.


Mas, segundo ele, essa explicação possui falhas. Um estudo demonstrou que a privação de água por mais de 24 horas nem sempre provoca sonhos com água, embora eles possam ocorrer. De qualquer forma, acredita-se que o papel do sonho possa estar ligado à ativação de redes neurais, favorecendo o aprendizado e estruturando dados armazenados na memória (acrescentando ou eliminando informações). "Sonhos podem satisfazer fantasias de difícil realização e até criar novas idéias, a partir de mudanças de conceitos que seriam rejeitados durante o período de vigília", afirma o médico do Hospital Paulistano.


A maioria dos sonhos, cerca de 80% deles, acontece no estágio mais profundo do sono, a fase conhecida como REM (do inglês rapid eye movement, ou seja, fase dos movimentos rápidos dos olhos). Nesta fase, a atividade cerebral é muito semelhante à atividade de um individuo acordado e coexiste com a maior flacidez muscular. Isso indica que boa parte do cérebro esta envolvida com a gênese dos sonhos.


Possivelmente, o gatilho para os sonhos encontra-se em áreas mais profundas do encéfalo, como nas pequenas porções da ponte e mesencéfalo. Tais áreas estão correlacionadas com varias funções, como a realização do ciclo de vigília sono.


Dias calmos, aventuras à noite
Dias muito agitados podem alterar a estrutura do sono e, desta forma, dificultar a capacidade de sonhar. Os sonhos mais bem estruturados e organizados acontecem na fase do sono REM. Logo, se a pessoa não alcança esse nível, poderá ter menos sono REM e, portanto, menos sonhos. "Logo a capacidade de sonhar deve-se mais à qualidade do sono do que a uma situação do dia. Se você tem um dia agitado, mas consegue pegar no sono, freqüência dos sonhos não tende a se alterar", diz o neurologista.


Algumas medicações, no entanto, podem encurtar o período de sono REM (que também decai com o envelhecimento, prejudicando a produção dos sonhos. "Mesmo assim, não se foi notado que a redução do sono REM implica em menor capacidade de aprendizado e de memória", afirma o médico.


Outra questão intrigante diz respeito ao comportamento durante os sonhos. Algumas vezes, você age como simples observador dos seus atos, enquanto interfere diretamente e toma decisões em outros casos. O neurologista explica que existe uma situação chamada sonho lúcido, caracterizado pelo controle das experiências. "Em geral, este sonho tem fim quando você percebe que as situações pertencem ao universo onírico. "Acredita-se que uma parte do lobo frontal, que deveria estar desativada durante o sonho, deixe de estar. "Isso permite identificar que o sonho é, na verdade, simplesmente sonho", afirma o médico.


Treine para lembrar
A lembrança dos sonhos é uma habilidade que pode ser treinada. "Os sonhos podem ser facilmente relembrados caso a pessoa seja acordada enquanto sonha", afirma o especialista do Hospital Paulistano. "As mulheres, aparentemente, recordam mais dos sonhos do que os homens, mas não sabemos o motivo certo disso". Redigir o sonho assim que se acorda pode ser um truque para se recordar deles. Isso porque, logo após despertar, os sonhos tendem a se perder da memória.


Já os flashes que surge durante o dia, provavelmente não estão correlacionados com sonho. Eles podem ser apenas lapsos de memória, inspirados por pensamentos ocorridos durante a vigília.

Eu sonho feito doida, dormindo e acordada.
É isso que me mantém viva e de pé!

Pai defende Nelsinho de 'marmelada': "Senna ganhou 2 títulos assim"

Minimizada desde 1992, a eterna rivalidade entre Nelson Piquet e Ayrton Senna se reacendeu neste sábado. Buscando defender o filho do acidente proposital em que se envolveu na edição 2008 do Grande Prêmio de Cingapura, o ex-piloto garantiu não ver motivos para histeria no mundo da Fórmula 1, mesmo porque Senna "ganhou dois títulos" utilizando de artefatos semelhantes.
Embora sempre tenha reconhecido o grave erro cometido por Nelsinho para tentar garantir sua permanência na Renault, Piquet avalia que o caso ganhou proporções exageradas nas últimas semanas. Assim, procurou mostrar que 'marmeladas' são comuns no automobilismo e envolveram até Senna.
"Ayrton ganhou dois campeonatos assim", atacou à revista alemã Auto Motor und Sport. Segundo o carioca, uma foi na F-3 inglesa, da qual foi campeão em 1983 ao atingir o britânico Martin Brundle na última corrida do campeonato, no circuito de Oulton Park. A outra em 1990, quando tirou "de forma completamente liberada" Alain Prost do Grande Prêmio de Japão de Fórmula 1 para garantir o troféu. "Foi muito perigoso", lembrou Piquet.
As novas declarações do tricampeão mundial ainda comentando a corrida manipulada pelo filho serviram para reacender a rivalidade com Senna. Como pilotos, ambos disputaram cinco temporadas da Fórmula 1 juntos, mas em apenas duas (1987 e 1990) chegaram a competir acirradamente por vitórias. Apesar disso, as provocações que eles trocavam nas entrevistas eram constantes e se tornaram muito famosas.

Como se o erro de um justificasse o erro de outro.
O mundo tá perdido!

Do perfil da Camila


O tempo



A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!

Quando se vê, já é sexta-feira! 
Quando se vê, já é natal... 
Quando se vê, já terminou o ano... 
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida. 
Quando se vê passaram 50 anos! 
Agora é tarde demais para ser reprovado... 
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio. 
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas... 
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo... 
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo. 
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz. 
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

Mário Quintana

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Do blog da Lu Heringer




"Ninguém é tão pequeno que não tenha algo a ensinar, nem tão grande que não tenha algo a aprender".
 Blaise Pascal

Nome

No Maranhão e em todo o nordeste o meu nome não é uma raridade.
Aliás, nem aqui é. 
Houve um tempo em que não se conhecia nenhuma Edilene e eu tinha aquela sensação desagradável de um nome inventado, de falta de imaginação dos meus pais, sei lá!
Fui visitar meus amigos em São Luis e na casa deles tem uma funcionária que se chama Edilene.
Foi meio engraçado vê-los me dando ordens o tempo todo...hehehehehe
Qual não foi a minha surpresa quando descobri que o nome da moça não é Edilene. Ela tem outro nome e, como não gosta dele, resolveu "mudar" pra um que gosta: Edilene.
Ótimo, não é?
Há quem prefira esse nome ao seu próprio e eu reclamando dele.
Não reclamo mais... agora é Edilene, com muito prazer!
Resolvi mudar o nome no perfil, mas abreviei ainda mais.
Esse negócio de internet é bom, a gente conhece um monte de gente, de vários lugares. Entre eles há, infelizmente, aqueles que estão aqui só pra encontrar presas para seus botes.
Quem me conhece sabe quem sou eu, não preciso anunciar.
Quem não conhece e me conquistar vai saber também.
Portanto, agora é Didi T. 
Parece até nome de livro!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Latonagem

Eu sou carioca.... da clara!
Nasci e cresci entre Niterói e São Gonçalo, no estado do Rio de Janeiro.

Aos 10 anos terminei o antigo primário e prestei um concurso de Admissão ao Ginásio que, naquela época, era praticamente um vestibular.
Não era mole passar nesses concursos, que destinavam vagas para o ensino público.
Pois é... houve um tempo em que se disputava o ensino público pela qualidade!
Quase não dá pra acreditar, não é mesmo?

Fui aprovada no concurso e comecei o curso ginasial no Instituto de Educação Clélia Nanci, em São Gonçalo.
Era uma escola maravilhosa!
Além das matérias "normais", tinhamos aulas de culinária, ginástica olímpica e educação artística.
Numa dessas aulas eu aprendi a fazer e fiz um trabalho em papel alumínio. Um desenho era trabalhado formando sulcos no alumínio. Essas reeentrâncias eram preenchidas com pinguinhos de vela, para que não afundassem ao manuseio.
Eu revesti uma escova de roupas com essa técnica. O acabamento foi feito com uma fitinha de veludo vermelho!

Nunca mais reparei em trabalhos semelhantes até que, recentemente, comecei a ouvir falar em latonagem, prata boliviana, repujado. Tenho a impressão que o meu trabalho de escola era feito com uma técnica precursora dessa arte tão linda e tão em moda atualmente.
Isso aconteceu há mais de 40 anos!
Durante esse tempo todo eu nunca mais fiz nenhum trabalho semelhante.
Essa escova de roupas ainda deve existir, lá na casa da minha mãe.
Quando for visitá-la novamente vou tentar lembrar disso e fotografar o meu trabalho escolar.

Essa semana eu tentei fazer uma peça utilizando essa técnica.

Usei um risco relativamente simples e uma folha de alumínio que tinha em casa.
Certamente não criei nenhuma obra de arte, mas acho que ficou razoável para uma técnica que nunca fiz, ou melhor, que fiz sim, parecido, muuuuuitos anos atrás.
Talvez, com um alumínio mais adequado, instrumentos melhores que minhas estecas e boleadores plásticos e bem simples (comprei quando achei que gostaria de fazer biscuit!) eu consiga fazer um trabalho bonito.
Minha amiga virtual, a polimultiplaextrabigmax-artista Lu Heringer (http://repujado-luheringer.blogspot.com/) está montando uma aula sobre o assunto.
Assim que sair do forno quero aprender um pouco mais sobre essa arte.